Saiba mais sobre plataformas EAD

Quer saber o que são as plataformas EAD, como funcionam e qual é aquela que melhor vai atender às suas necessidades? Acompanhe a conversa com a Diretora de tecnologia Angela Branco da Café EAD e tire suas dúvidas.

Os softwares das plataformas para Ensino a Distância podem ser comparados às salas de aula tradicionais, são espaços preparados para receber os alunos e ensinar por intermédio das ferramentas ali disponíveis, mas, neste caso, tratam-se de ferramentas virtuais. Os softwares podem ser proprietários (modelos com capacidade de modificação restrita ou inexistente) ou livres (aqueles que oferecem uma ampla liberdade de utilização). Ambas as opções contemplam várias ferramentas para auxiliar o professor na montagem e organização de suas aulas.

São muitas plataformas disponíveis no mercado, o que torna uma tarefa difícil ter que escolher entre uma delas. Por isso Angela Branco, que foi a idealizadora da Café EAD, vai nos ajudar a desvendar um pouco desse universo tecnológico da EAD.

Quais são as plataformas EAD mais completas?

Hoje no mercado temos muitas plataformas, escolhemos 3 delas para explicarmos o funcionamento: o  Moodle de código livre; o Google Classroom ferramenta gratuita da Google para instituições; e OpenLMS que é uma plataforma robusta, mas proprietária.

Moodle – O Moodle é um software de código aberto, traduzido em mais de 120 idiomas e já passaram pela plataforma mais de 249 milhões de estudantes ao longo dos seus 21 anos de existência.

O Moodle é utilizado por várias instituições e possui vantagens por contar com uma comunidade inteira prestando suporte e gerando novos desenvolvimentos e, por ser livre, ele não deixa nada a desejar em relação às outras plataformas do mercado.

Ele contempla uma gama enorme de atividades que podem ser utilizadas, como: fóruns, quiz, h5p (atividades interativas),  chats, envio de arquivos e possibilita integrar alunos com facilidade com suas webservices.

Diferente de alguns anos atrás, quando seu layout não era tão agradável, hoje é possível fazer maravilhas com seu design e ele já vem com o aplicativo que facilita o estudo para os alunos.

Google Classroom – Com o crescimento do uso do Gmail, Meeting e Google Drive por professores e alunos a Google criou a sua própria plataforma de ensino chamada de Classroom. É uma plataforma simples e fácil de usar, onde os professores podem criar turmas, tarefas, realizar correções, pesquisas de satisfação e muito mais. A única premissa é que as instituições de ensino realizem um cadastro para a liberação da criação de turmas.

Está totalmente na nuvem, não precisando de instalação, e também possui aplicativos tanto para Android como para IOS.

Neste período de pandemia foi uma  plataforma que ajudou muitas escolas, principalmente de ensino médio e fundamental. Ela não possui todas as ferramentas de uma plataforma robusta como Moodle, mas atende muito bem se a intenção for disponibilizar tarefas rapidamente para os seus alunos, com a vantagem de usar as principais ferramentas do Google.

Blackboard plataforma OpenLMS – Diferente das outras plataformas já citadas a OpenLMS é uma plataforma proprietária da Blackboard e sua forma de distribuição é através de um contrato de licença de uso.

Possui uma grande quantidade de atividades que podem ser usadas pelo professor e uma interface de fácil navegação.

A OpenLMS é uma plataforma feita em cima do código do Moodle, mas a equipe da Blackboard modificou muito o código original, aproveitando o máximo das funcionalidades – oferecendo relatórios robustos, suporte e hospedagem, tudo incluso no seu contrato de licença.

A maior diferença entre a OpenLMS e o Moodle é que este precisa de uma equipe de TI que cuidará de toda a sua segurança, novos desenvolvimentos e especialistas para entender a forma mais  eficaz de organizar todos os seus plugins e módulos, no caso do OpenLMS tudo isso está incluso no pacote.

Hoje ambas possuem ótima aceitação no mercado, vale pesquisar se o custo  benefício é adequado ou não para sua instituição, mas ambas são plataformas robustas e atendem grande número de alunos.

A plataforma mais completa é sempre a melhor opção?

Não, na verdade nesse período de pandemia muitas instituições de ensino foram obrigadas a implementar a EAD, então muitas escolheram a opção mais rápida, recorrendo à plataforma proprietária pela falta de tempo para estruturar uma equipe. Na pressa foram distribuindo conteúdo da forma que conseguiam com o auxílio de todas as ferramentas do Google ou através de plataformas próprias que foram ampliadas ou instaladas. Por tratar-se de um ano atípico, a Classroom foi a opção mais utilizada, mas nem sempre ela é capaz de atender todas as necessidades da instituição. Levando isso em conta, esse é o momento das instituições avaliarem qual é a melhor solução para o próximo ano.

Como escolher a melhor plataforma para atender aos diferentes interesses e necessidades das instituições?

As instituições devem sim fazer um estudo, procurar empresas que oferecem as plataformas e ver a demonstração de uso de cada uma delas. Nós citamos 3 delas, mas o mercado está repleto de opções de plataformas.

Como a Café EAD orienta seus clientes na hora de fazer a melhor escolha?

Separei algumas perguntas básicas que devem ser feitas na hora de fazer sua escolha:

  1. A plataforma oferece facilidades de uso para meus alunos e professores?
  2. Possui atividades como fórum, quiz, chat?
  3. Possui integração com outros softwares?
  4. É possível deixar a plataforma com a identidade visual da minha escola ou instituição?
  5. Existe custo por aluno?
  6. Posso hospedar em meus servidores?

A partir das respostas obtidas através de perguntas simples como essas, você pode encontrar a solução mais adequada para sua instituição e seus alunos.

Como somos uma empresa que oferece soluções para Moodle há mais de 10 anos, temos sempre alguém disponível para sanar todas suas dúvidas, marque uma demonstração aqui e acerte na escolha da plataforma.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *