Ensino por competências: o que muda do modelo tradicional e quais as vantagens desse método

Você já ouviu falar em aprendizagem por competências? Esse modelo de ensino não é uma novidade, mesmo assim ainda gera dúvidas, por isso vamos entender quais são as principais diferenças entre ele e o ensino tradicional.

Sabemos que nas salas de aulas o método mais utilizado são as aulas expositivas, quando o professor transmite seus conhecimentos num formato padronizado, construído para alcançar coletivos, sem considerar as particularidades dos alunos. A tentativa de superar esse modelo vem de longe, com teorias como a do pragmatismo, onde as experiências passaram a ser consideradas a base para a absorção de conhecimento. Nesse processo de pensamento dos modelos de ensino os problemas práticos passaram a ser utilizados como ferramenta.

A busca pela superação do padrão tradicional de ensino hoje tem como uma das alternativas a aprendizagem por competências. O modelo utiliza um conjunto de saberes com a finalidade de solucionar diferentes situações problemas. Desta forma, o aluno consegue utilizar sua bagagem de conhecimentos prévios e capacidades, somadas aos conteúdos ministrados pelo professor, para encontrar as melhores soluções para as condições propostas.

A  mera transmissão de conhecimento cede espaço ao pensamento reflexivo que permite que o aprendiz desenvolva, orientado pelo professor, sua própria construção daquilo que pode ser a resolução de diferentes questões. É importante ressaltar que nesse universo a educação aproxima-se da vida prática, quando os conteúdos são transmitidos com um propósito pragmático e vinculados às capacidades e informações já pertencentes ao aluno. Assim, a padronização  dá lugar às competências individuais, que acabam sendo compartilhadas com os demais envolvidos – gerando novos pontos de vista sobre as proposições de cada temática abordada nos processos de aprendizagem.

Quando pensamos em novos modelos de ensino não basta apenas mudar a forma e a finalidade da transmissão do conhecimento ou o uso das habilidades do estudante. É preciso pensar na educação como um todo. O padrão avaliativo também precisa ser adaptado, pensando numa aproximação da vida concreta, deixando de ser apenas um parâmetro de competição dando vez para o entendimento da capacidade do aluno de aplicar suas habilidades e competências num contexto de realidade prática.

Assim, quando um curso é estruturado são estabelecidas as competências que devem ser desenvolvidas ao longo da aprendizagem. O aluno segue adiante quando demonstra que a etapa proposta foi cumprida, sem o uso de notas para a avaliação do êxito, mas de atividades que demonstrem que ele desenvolveu a aptidão de solucionar a situação problema proposta.

Veja os passos avaliativos que devem ser desenvolvidos na educação por competências.

Definição dos objetivos: diferente do processo tradicional, as perguntas sobre o tema abordado são conhecidas desde o início da aprendizagem, estabelecidas previamente e consideradas o fio condutor das reflexões propostas. Assim como cada uma das competências que deve ser atingida ao longo da resolução das questões/situações propostas.

Levantamento de evidências: os envolvidos usam seu conhecimento prévio e novas informações obtidas por meio da orientação do instrutor, das trocas com os colegas ou em outros espaços de pesquisa e transmissão de informação. Nesse contexto, a passividade é substituída pela proatividade.

Comparação das evidências com os objetivos: o protagonismo é incentivado pela reflexão particular da avaliação das evidências obtidas para a solução do problema.

Julgamento: avaliação da obtenção ou não da competência a ser desenvolvida na atividade ou curso realizado, já colocada desde o início do processo.

O ensino por competências é aplicado na educação presencial, híbrida ou a distância. No último caso já encontra muito espaço entre os cursos profissionalizantes e de qualificação pela capacidade de aproximar a educação da realidade com uso das tecnologias educacionais que podem ser adaptadas facilmente para esse novo modelo.

Na próxima semana a Café EAD te mostra como implementar esse modelo no seu curso ou instituição! Nosso compromisso é com inovação e educação de qualidade.