Educação Pós-pandemia: a vez da inovação

A educação é reconhecida como instrumento de transformação da sociedade, mas em 2020, ano em o mundo reduziu seu ritmo, os desafios  aumentaram neste setor como um todo – da educação básica até a superior.

 

Formar profissionais com capacidades técnicas já não é suficiente, é necessário desenvolver habilidades e competências desde os primeiros anos de formação, para que os alunos aprendam e estejam inseridos na dinâmica moderna, principalmente em tempos difíceis que exigem criatividade e inovação para a superação de barreiras.

 

Novas metodologias têm sido desenvolvidas para este fim, baseando a aprendizagem em contextos práticos: como projetos, resolução de problemas e na formação de equipes que construam juntas as soluções. O ensino presencial facilita muito o desenvolvimento dessas novas metodologias, porém o grande desafio é encontrar a melhor forma de aplicá-las com eficiência ao ensino híbrido ou a distância.

 

Para isso, a proposta é que os estudantes sejam ativos no processo de aprendizagem, não somente receptores passivos do conteúdo transmitido. A metodologia tradicional de ensino tem sido revista e adaptada com a tecnologia a serviço da educação, fazendo com que o professor assuma um papel importante no processo: o de orientador.

 

Professores terão que ajustar sua maneira de ensinar para atender às diferentes demandas apresentadas pelos alunos, integrando ensino tradicional e as novas tecnologias. Sua formação precisa ser contínua e correlacionada aos novos desafios contemporâneos.

 

Quando o assunto é inovação educacional, relacionamos o tema ao uso de dispositivos tecnológicos na formação dos estudantes – como tablets e smartphones, além de mídias sociais. Porém, a tecnologia  vai além da simples substituição dos cadernos, novas abordagens estão surgindo, como a gamificação, o uso da realidade virtual e um novo formato de avaliações.

 

A inteligência artificial também tem ganhado força nas plataformas de atendimento e aprendizagem. Por meio de dados reais, elas conseguem mapear competências individuais, indicar pontos de melhoria no aprendizado, fornecer indicadores de performance dos alunos para os professores e até interagir em tempo real, através dos chatbots.

 

Muitas Edtechs dedicam-se a pensar em novas alternativas para a evolução da educação, transformá-la de forma tecnológica buscando a inovação constante, tornando essa realidade uma tendência na sociedade pós-pandemia.

 

Enquanto a vacina contra a Covid-19 ainda é um sonho, os desafios educacionais são uma realidade e, com certeza, seu legado repercutirá futuramente. As instituições que não estiverem adaptadas ao novo contexto estarão ultrapassadas, impedidas de oferecer uma educação do e para o futuro.

 
A CaféEAD está aqui para oferecer o apoio tecnológico necessário. Com uma equipe capacitada, estamos prontos para a de resolução de problemas através de metodologias ágeis, inovando diariamente para transformar a educação.