Café EAD - Dia internacional da educação

Dia internacional da educação – marcos e avanços na educação básica brasileira

O Fórum Mundial da Educação realizado em 28 de abril de 2000 em Dakar, no Senegal estabeleceu o Dia Internacional da Educação, data  em que ocorreu o evento. Foi quando 164 líderes de diferentes países, incluindo o Brasil, estiveram reunidos para discutir e estabelecer compromissos com a educação que devem ser cumpridos até 2030.

As datas comemorativas são muitas, mas elas existem por um bom motivo, lembrar periodicamente da necessidade de reflexão sobre determinada temática, permitindo um balanço sobre os avanços, destacando sucessos e melhorias necessárias para o enfrentamento da questão em destaque. Com a educação não é diferente. Num momento onde o ensino precisou ser modificado de forma drástica no país, as dificuldades impostas por esse novo modelo trouxeram um desafio ainda maior, principalmente para a alfabetização das crianças que ingressaram no ensino básico.

Os objetivos e metas estabelecidos em Dakar visam ampliar mecanismos para que a educação seja para todos e vista de forma ampla, como aquela “que se destina a captar os talentos e potencial de cada pessoa e desenvolver a personalidade dos educandos para que possam melhorar suas vidas e transformar suas sociedades”. Isso porque existe o entendimento de que  a democratização da educação permite o desenvolvimento sustentável e é a chave para a manutenção da estabilidade em cada país e para a redução das desigualdades, ou seja, é uma área que influencia diretamente outros indicadores que amparam a qualidade de vida das populações.

O compromisso deu ênfase à educação básica pela necessidade de proporcionar às crianças, ainda na primeira infância, o contato com o mundo da aprendizagem. No Brasil a meta era que até 2016 todas as crianças entre 4 e 5 anos estivessem frequentando as escolas. Mas a pré-escola ainda não foi universalizada no país e os investimentos na educação básica no ano de 2020 retrocederam ao patamar de valores inferiores aos aplicados na área no ano de 2010, o que dificulta ainda mais o cumprimento dos objetivos estabelecidos no Fórum Mundial da Educação e  também no Plano Nacional de Educação estabelecido em 2014 e que vigorará até 2024.

Veja o quadro com histórico de orçamento do MEC para a Educação Básica:

 Todos pela Educação/ fonte: IPCA

Pesquisas mostram que a pandemia deve aumentar a desigualdade na educação brasileira, visto que milhares de alunos estão impossibilitados de acompanhar as aulas de forma plena, seja pela falta de acesso ao material ou mesmo por fatores como a ausência de espaço adequado para os estudos ou de orientação para dúvidas.

Num cenário onde o acesso à educação apresentou-se ainda mais restrito em função do distanciamento social, iniciativas pontuais estão minimizando as barreiras para que o ensino esteja disponível para todos, mas é primordial que o Ministério da Educação, com a finalidade de reduzir as desigualdades e ampliar o número de crianças, jovens e adultos nas escolas, faça o seu papel de organizar, criar novas diretrizes e políticas públicas para todas as etapas da aprendizagem.

É preciso lembrar, assim como a Declaração de Dakar apontou, a importância da Educação para o desenvolvimento humano, social e econômico das nações.

A Café EAD tem como missão a democratização da educação. Pensando nisso, acompanhamos a realidade dos brasileiros e desenvolvemos e apoiamos iniciativas que fomentam a aprendizagem em diferentes níveis, seja escolar ou profissional. Nós acreditamos que a educação é para todos.