A EAD é uma aliada para a redução do índice de analfabetismo no país

O analfabetismo ainda é uma realidade na sociedade brasileira. São mais de 10 milhões de pessoas que ainda não sabem ler ou escrever. Esse contexto exige que múltiplas ações sejam somadas para que a formação, mesmo que inicial, alcance um maior número de pessoas. A educação a distância pode ser mais um elemento para auxiliar nesse processo.

A EAD pode ser utilizada como ferramenta de apoio para a alfabetização de milhares de brasileiros e isso já foi constatado em iniciativas como o projeto Escola no Rádio. A iniciativa foi criada na década de 90 e usada para complementar a formação em sala de aula com conteúdos transmitidos através do rádio (ampliando o alcance).

É certo que quando pensamos numa complementação curricular utilizando a EAD é preciso analisar quais as possibilidades de acesso às ferramentas tecnológicas que serão empregadas. Não basta utilizar as melhores ferramentas, é preciso garantir que o público alvo tenha meios para utilizá-las. Isso significa que quando um projeto nesse sentido é desenvolvido, a primeira questão deve ser: os alunos possuem os dispositivos necessários para utilizá-los?

O acesso aos recursos precisa partir de políticas públicas ou iniciativas de financiamento privado, como muitos projetos espalhados pelo país. A grande questão é que temos a possibilidade de ampliar a inclusão dessas pessoas por meio da EAD, garantindo não apenas a alfabetização, mas também a inserção no mundo digital com o uso de ferramentas tecnológicas.

A disponibilidade de deslocamento e as barreiras geográficas podem ser minimizadas com o emprego de um ensino híbrido, onde os encontros presenciais são reduzidos. Assim, fica mais fácil para o aluno dispor de tempo para a sua formação e com o material de apoio, mesmo nos períodos longe das salas de aula, o aprendizado pode continuar.

O aluno pode ser o protagonista de seu processo de aprendizagem, utilizar novas metodologias incluindo a educação a distância permite que o professor ou tutor seja apenas o orientador nesse processo. Isso garante a autonomia e o desenvolvimento de uma formação contemporânea, onde o conhecimento não é desenvolvido a partir de uma recepção passiva de informações, mas partindo de uma compreensão individual intermediada por um formador.

A EAD é uma aliada no processo de desenvolvimento também de uma consciência crítica, para além da capacidade simples de leitura e escrita de frases e palavras. Para velhos problemas estruturais precisamos de novas soluções e abordagens. Nesse sentido, a educação a distância deve ser empregada não apenas para ampliar o alcance da alfabetização, mas implementar novas metodologias que permitam a inovação e uma nova abordagem para a inclusão social de milhões de brasileiros.

A Café EAD busca levar o conhecimento mais longe. Nossa responsabilidade é com a educação!