Edtechs

Há muito tempo a forma de ensino tem se mantido a mesma, tradicional. Com a necessidade de ofertar novas formas de obtenção de conhecimento para atender àqueles que não se adaptam aos processos tradicionais e com a ascensão da internet e demandas específicas, algumas empresas perceberam o potencial e vem se dedicando a reformular os processos de ensino e aprendizagem.
Não é segredo que um país do tamanho do Brasil possui dificuldades na área de educação e que, por isso, surgiu um mercado para novas soluções nessa área. Com a ascensão das startups em incubadoras tecnológicas, apareceram as Edtechs, ou startups de Education Technology. Elas se ocupam em encontrar soluções tecnológicas em diversas áreas para atender as demandas do setor, desde o aluno até os administradores.
O sistema tradicional de ensino forma bilhões de alunos pelo mundo, o que não caracteriza um sistema falido, porém o que precisa ser aproveitado é o espaço de melhoria, ou seja, a sua modernização. Com a pandemia, percebemos que há muito espaço para a tecnologia no que tange ao acesso e a qualidade de ensino, desde a educação básica até a pós-graduação.
O povo brasileiro tem uma cultura de crescimento, de conquistas, isso faz com que procure aperfeiçoamento através dos estudos, mas a oferta de ensino para algumas realidades ainda é limitada. Portante, é importante entender que a melhoria na educação seja disponibilizada a todos de forma personalizada. Isso refere-se ao que chamamos de Lifelong Learning, ou aprendizado constante, é um termo bastante utilizado na educação corporativa, mas serve para todas as áreas de atuação de uma Edtech.
A tecnologia promove uma forma mais econômica, democrática e flexível de educação, viabilizando que muito mais pessoas tenham acesso à aprendizagem através de apenas um equipamento eletrônico (computador, notebook, celular ou tablet) com acesso à internet, em qualquer lugar. Sendo que, no ensino tradicional, o custo aumenta devido a dependência de um local físico (que possui capacidade limitada), móveis, professores em tempo integral, livros impressos, materiais escolares, etc.
Em contrapartida, o custo inicial de implantação da tecnologia, de acordo com a necessidade, que fica por conta das instituições de ensino, é maior. Porém dilui-se quando comparado aos custos da educação tradicional, por atingir um número muito maior de alunos.
As Edtechs ainda enfrentam desafios, como por exemplo, proporcionar uma boa interação entre alunos, professores e instituições, é disso que os alunos mais sentem falta. Por isso, ainda há dificuldade de retenção e engajamento. Afinal, estudar online exige muita determinação e organização pessoal.
No momento atual, com os métodos tradicionais de ensino suspensos por questões de saúde coletiva, a procura por soluções desenvolvidas pelas Edtechs tem aumentado consideravelmente. Desde a educação básica até os níveis mais altos de aperfeiçoamento profissional estão utilizando plataformas para videoaulas, interações entre alunos e professores, exercícios, provas e até colação de grau online.

Para solucionar os problemas das empresas e instituições de ensino que buscam através da tecnologia novas formas para disseminar o conhecimento, a Café EAD oferece um portfólio completo, além de soluções personalizadas para atender as expectativas dos alunos e colaboradores, buscando oferecer uma nova experiência de aprendizado.

Há 10 anos nesse mercado, a CaféEAD já desenvolveu soluções para diversas empresas de médio e grande porte, bem como instituições de ensino superior, porém cada solução é um novo desafio. Entender a demanda e oferecer soluções inovadoras para transformar a educação é a missão da CaféEAD.