As 10 Recomendações da Unesco para o EAD

post
 

Em tempos de pandemia a educação a distância se popularizou e, com certeza deixará um legado em muitas culturas mundo afora. Seu impacto na educação tem preocupado muitos países, que buscaram nas Nações Unidas uma orientação de como lidar com essa situação.

 

Preocupada com a qualidade do ensino e com o aproveitamento dos estudantes durante esse período, a Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura) publicou então, 10 recomendações sobre o EAD no dia 10 de março de 2020. Abaixo as recomendações e uma breve explicação sobre cada uma:

 

1. Examine a disponibilidade e escolha as ferramentas mais relevantes.

 

Decida sobre o uso de soluções de alta e baixa tecnologia com base na confiabilidade das fontes de energia locais, conectividade à internet e habilidades digitais de professores e estudantes.

 

2. Garanta a inclusão dos programas de educação a distância.

 

Implemente medidas para garantir que os estudantes, incluindo aqueles com deficiência ou de baixa renda, tenham acesso a programas de educação a distância, mesmo se apenas um número limitado deles tiver acesso a dispositivos digitais. Considere descentralizar temporariamente esses dispositivos dos laboratórios de informática para as famílias e apoiá-las quanto à conectividade à internet.

 

3. Proteja a privacidade e a segurança dos dados.

 

Avalie a segurança dos dados ao realizar o upload de dados ou recursos educacionais nos espaços da internet, bem como ao compartilhá-los com outras organizações ou indivíduos. Verifique se o uso de aplicativos e plataformas não viola a privacidade dos dados dos estudantes.

 

4. Priorize soluções para enfrentar os desafios psicossociais antes de ensinar.

 

Mobilize as ferramentas disponíveis para conectar escolas, pais, professores e estudantes uns com os outros. Crie comunidades para garantir interações humanas periódicas, para permitir medidas de assistência social e para abordar desafios psicossociais que os estudantes podem enfrentar quando estão isolados.

 

5. Planeje o cronograma de estudos dos programas de ensino a distância.

 

Organize discussões com as partes interessadas para examinar a possível duração do fechamento da escola, assim como para decidir se o programa de educação a distância deve se concentrar no ensino de novos conhecimentos ou no aprimoramento do conhecimento dos estudantes a respeito das lições anteriores. Planeje o cronograma, dependendo da situação das áreas afetadas, do nível de estudos, das necessidades dos estudantes e da disponibilidade dos pais. Escolha as metodologias de aprendizagem adequadas, com base na situação do fechamento das escolas e quarentenas em casa.

 

6. Forneça apoio a professores e pais no uso de ferramentas digitais.

 

Organize breves sessões de treinamento ou orientação para professores e pais, caso sejam necessários monitoramento e facilitação.

 

7. Combine abordagens adequadas e limite a quantidade de aplicativos e plataformas.

 

Combine ferramentas ou mídias que estão disponíveis para a maioria dos estudantes, tanto para a comunicação e aulas sincronizadas, quanto para a aprendizagem sem sincronização.

 

8. Desenvolva regras de educação a distância e acompanhe o processo de aprendizagem dos estudantes.

 

Defina as regras da educação a distância com pais e estudantes. Elabore perguntas, testes ou exercícios formativos para monitorar de perto o processo de aprendizagem dos estudantes. Tente usar ferramentas para dar suporte ao envio de comentários pelos estudantes.

 

9. Defina a duração das unidades de educação a distância com base nas habilidades de autorregulação dos estudantes.

 

Mantenha uma alocação de tempo coerente de acordo com o nível de autorregulação e das habilidades metacognitivas dos estudantes, especialmente para as aulas transmitidas ao vivo. De preferência, a unidade para estudantes da educação primária não deve ter mais do que 20 minutos, e deve ter, no máximo, 40 minutos para os estudantes da educação secundária.

 

10. Crie comunidades e aumente a conexão.

 

Crie comunidades de professores, pais e gestores de escolas para tratar sobre os sentimentos de solidão e desamparo, bem como para facilitar o compartilhamento de experiências e a discussão sobre estratégias de enfrentamento quando surgirem dificuldades de aprendizagem.

 

Essas lições têm ligação direta com nosso futuro na educação. O EAD já é realidade e é necessário que as instituições de ensino se adequem a essa nova realidade. A Café EAD está aqui para auxiliar nessa missão. São mais de 10 anos de referência em ensino a distância, oferecendo soluções personalizadas para cada cliente.